Vereadora solicita construção de novo CRAS

25-09-2019

Na tarde de terça-feira (24), durante a reunião da Câmara Municipal de Araxá, a vereadora Fernanda Castelha (PSL) fez uma indicação direcionada à Secretaria de Ação e Promoção Social solicitando que seja verificada a possibilidade de se viabilizar medidas junto ao MDS (Ministério da Defesa Social) para a construção de um CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) nas proximidades do bairro Pão de Açúcar IV e adjacências.

Os CRAS executam importantes serviços de proteção social básica destinados à população em situação de vulnerabilidade social. Esses equipamentos têm uma função protetiva e atuam em conjunto com outras políticas públicas, disponibilizando serviços de acesso a benefícios como o Bolsa Família e a substituição de renda pelo Benefício de Prestação Continuada para pessoas idosas ou com deficiência, além de oficinas e outros. Araxá possui demanda suficiente de famílias cadastradas e referenciadas para a abertura de um CRAS na localidade”, justificou a vereadora.

Dando sequência na pauta da assistência social, a vereadora Fernanda Castelha solicitou que seja feita, o mais rápido possível, a adaptação para conversão do Núcleo de Convivência e Fortalecimento de Vínculos do bairro Bom Jesus em CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) para aquele bairro.

Na sexta feira, dia 13 de setembro de 2019, a população do bairro Francisco Duarte e adjacências foi surpreendida com o fechamento do CRAS do bairro Francisco Duarte. O Centro atendia os bairros Francisco Duarte, Salomão Drummond, Tiradentes, Urciano Lemos, Novo horizonte, Santa Maria e Ana Pinto de Almeida”, disse. "Não foi apresentado por esta municipalidade, em nenhum momento, qualquer mudança justificável e compatível com a realidade territorial dos grupos de famílias vulneráveis, nem alterações nos índices socioeconômicos da população, nem a necessidade de revisão territorial e de readaptação de espaços físicos”, questionou a vereadora.

Continuando, Fernanda Castelha disse que “a atual gestão municipal não se preocupou em realizar nenhum tipo de estudo, pesquisa e/ou diagnóstico relacionado à política de assistência social, nem ao menos realizou ou apresentou estudo para reordenar a rede de Proteção Social Básica. Ao que levantamos, a Prefeitura reordenou para o Bairro Tiradentes um 'substituto' para o CRAS Francisco Duarte, que não pode ser chamado de CRAS, primeiramente por não conter um espaço físico condizente com um serviço tão importante e depois, pela redução significativa da equipe técnica, atividades e outros”, disse.

Para a vereadora, o fechamento do CRAS Francisco Duarte é mais uma proposta que vem somar ao “desmonte da proteção social do município, iniciado pelo descaso com o SOS, passando pelo cessamento de concessão de cestas básicas que perdurou por quase um ano, falta de fornecimento de passagens para o migrante, e agora, a redução de acesso a direitos básicos da população".

Fonte: Gabinete vereadora Fernanda Castelha